Quanto você ganha?

Em linhas gerais, os brasileiros e os espanhóis são culturalmente bem parecidos. Temos alguns pontos diferentes, como o temperamento, que do brasileiro é mais alegre. Mas no geral, brasileiros e espanhóis gostam de rir, comer, beber e estar rodeado de amigos e da família.

Mas tem uma coisa que é bem diferente e que, mesmo depois de 4 anos morando aqui, continua me chocando. É a pergunta "quanto você ganha?"
Não importa o nível de confiança, amizade ou intimidade que você tenha com uma pessoa. Que te perguntem "quanto você ganha", "quanto você paga de aluguel" ou "qual o salário do seu marido" é violento.

Todos os amigos que eu tenho na Europa estão na minha vida há não mais do que 4 anos. Construí relações sólidas que levarei para sempre com espanhóis, chilenos, argentinos, equatorianos, venezoelanos, italianos e também com muitos e muitas brasileiras, incluindo curitibanos.

Muitos dos meus amigos do Brasil o são desde antes de eu saber falar direito. Tem os piás lá da rua, a amiga que estudou comigo no Viva Vida, gente que eu conheci no Tistu, muitos amigos do Positivo, da Faculdade, da Pós, das épocas dos namorados ou trabalhos antigos. Nenhum deles nunca me perguntou quanto eu ganhava. Eu não sei quanto a maioria deles ganha. Na Espanha, em meia hora de conversa, alguém pode te lançar a pergunta que me deixa gelada e sem resposta.

Veja bem, se trata de algo tão intrigante que me fez escrever um até um post! Eu sei o salário de alguns dos meus amigos no Brasil e também de alguns espanhóis. Em todos os casos, e incluo minha irmã, meus pais e meu namorado-marido, foram eles que quiseram, de maneira natural, me contar.

Quanto você ganha? Mas e o aluguel, quanto é? Juro que nunca vou entender o quê leva uma pessoa a perguntar coisas assim e de onde ela tira coragem para tal questionamento inquisitório.

Deixo aberto os comentários para que vocês lancem suas apostas. E não, por favor, não precisam incluir números. O quanto cada um ganha é problema seu.

Os brasileiros que são demasiado púdicos e se sentem incômodos ao falar do seu dinheiro, os espanhóis serão muito abertos com o tema ou esse pessoal do lado de cá, simplesmente, quer argumentos para fofoca? :)

8 comentarios:

  1. Cainan disse...:

    Aqui no Brasil (Curitiba) entre amigos que ainda estão na fase de estágios, é muito comum falar o quanto ganha, até mesmo com quem é conhecido da faculdade...Mas por exemplo eu não sei quanto o meu pai ganha! Nem meu tio, nem meu primo mais velho...não é comum falar..

    Mas amigos próximos não vejo nenhum problema, mas minha namorada ja diz: '' Não se deve sair por aí falando o quanto ganha''.. Vai entender, culturas diferentes... No caso da Espanha não sei, mas se a maioria fala e pergunta, acho que eles pensam que é um assunto rotineiro, tipo: '' Pra onde você vai nas férias? Quanto pagou na passagem? ''

  1. PauloR. disse...:

    Querida amiga de Viva Vida, Tistu, Positivo, Tuiuti, só não te vi na Pós... Mas vamos lá, eu acho uma questao de cultura... Quem q nunca ouviu "Ahhh o Fulano é burguês!!" e isso sempre visto de uma maneira negativa e pejorativa!! Desde pequenos sofremos repressão das coisas que gostamos e desfrutamos, o brasileiro além de pobre é invejoso.

  1. haahahahah pode ser PR.
    Talvez essa seja uma das razões pelas quais ninguém gosta de dizer quantos reais ganha no fim do mês. E quantos reais sobram ;)

    Obrigada pelo comentário e um beijinho.

    PS. Estudamos a Pós na mesma universidade tb.

  1. Enrique disse...:

    Creo que es España se trata de una moda reciente. Debe ir ligada a la cantidad de cosas que la sociedad "moderna" española está tirando a la basura sin justificación alguna. No estaba bien visto hace unos años, quizás una década o poco más, hacer ese tipo de preguntas, pero hoy en día, parece que todo vale. De todas formas, afortunadamente, creo que todavía no es una costumbre completamente extendida en la sociedad, quedando bastante gente con la suficiente educación como para no hacer ese tipo de comentarios. Buen tema de debate, Isabela, gracias.

  1. Enrique!
    Que lujazo tenerte por aquí! Al final acabarás aprendiendo algo de Portugués, amigo! :)

    Pues puede ser. Igual está más extendido entre los jóvenes; la informalidad, ya sabes.... También es verdad que muchos amigos brasileños que viven aquí también me hacen la misma pregunta. Así que se pueden sacar las conclusiones que quieras, pero una cosa es verdad: Es incómodo.

    Incluso lo de: ¿Cuánto pagas de alquiler? que es aún más común que lo del sueldo.
    En fin, será la crisis? O la culpa la tendrá Zapatero? jajajaajaj
    Un beso, amigo. Espero verte por aquí más veces.

  1. bru disse...:

    O engraçado, é que as pessoas perguntam quanto você ganha, mas não perguntam também o tamanho das suas contas. hahahah sendo assim, dá uma insegurança de você falar e a acharem que você tem dinheiro. Eu me lembro que uma vez, que uma amiga minha que mora com os pais foi na minha casa e eu falei quanto eu ganhava na outra agência (um salário TOTALMENTE NORMAL), e ela me devolve com a pergunta- Mas você gasta com o que?????
    Issso me deixou MUITO PUTA e eu respondi: com essa casa, com a água que você está tomando neste momento, com o prato que você tá comendo, com o sofá que você está sentando.
    FIM.

  1. Pois é Bru, mas esse é justamente um dos pontos interessantes do debate. Por quê mesmo tem que dar medo que as pessoas achem que temos dinheiro?
    Eu tb sempre respondo (respondia) com insegurança, me justificando, dizendo que não tá fácil pra ninguém.
    Mas pensemos: quem "coño" tem a ver com isso??!!
    :)

    haahhaah a tua amiga voltou a ir na tua casa? ahahahaha
    te entendo, flor. Pessoas jovens que moram com os pais dificilmente conseguem nos entender ao 100%.
    beijos, amor.

  1. Bina_S. disse...:

    Isa,
    Os franceses são iguais! Todas as pessoas que eu conheço querem saber quanto eu pago de aluguel e como estou vivendo aqui se voltei a estudar e estou sem trabalho.
    Já saí por aí perguntando porque as pessoas perguntam isso e a resposta sempre foi: especulacão imobiliária. Se é isso ou não, eu é que não respondo nunca!
    bjos

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget