Dia Internacional da Mulher Trabalhadora

O Dia Internacional da Mulher já passou e apesar de ser um dia que nunca me chamou especial atenção, esse ano o 8 de março teve alguma relevância filosófica para mim. 


Notei que se trata de uma data importante lá no Brasil, vi muita gente comentando nas redes sociais e muitas marcas utilizando o argumento para fazer publicidade. 


Comecei a ver que o tom das declarações eram sempre parecidos: "Todos os dias são dias das mulheres", "Mulheres, vocês são lindas", "Vocês fazem nossa vida mais bonita"... muitos agiam como se fosse o dia dos namorados ou o dia das mães, e por outro lado, mulheres e meninas reforçavam que são elas que dão à luz, cozinham, lavam, passam e trabalham, e que, claro, por isso merecem o carinho e admiração de seus companheiros e da sociedade.

Na Espanha ouvi comentários como "e o dia do homem quando é? Se somos todos iguais....", e os dois únicos emails que recebi de parabéns começavam com "Feliz dia da mulher Trabalhadora", pois assim se chama o dia 8 de março por aqui.



Tamanha diferença me fez refletir e ter vontade de comentar nas publicações dos meus amigos do Facebook. Uma menina me etiquetou em um vídeo dedicado à beleza e sensualidade da mulher brasileira, "a mais bonita do mundo" (!!?).  Tive vontade de responder, mas me auto-censurei. Sabia que por mais suave que eu fosse, soaria a "feminazi" para a maioria das pessoas nas minhas listas de contatos. Então resolvi ser objetiva... e com um pouco de receio disse:


"Vale lembrar que o dia da mulher existe para homenagear àquelas que lutaram pela melhoria das nossas condições de vida e de trabalho, para que nós pudéssemos participar, com igualdade, na sociedade e no seu desenvolvimento.
No dia 8 de março a gente deve lembrar de continuar dando sentido aos nossos direitos e ao nosso trabalho.
Ganhar flor é legal, mas a gente merece mesmo é "respeito".
Sendo assim: Feliz dia Internacional da Mulher pra todo mundo :)"


Não falei sobre alguns grandes problemas da sociedade brasileira que poderiam ser debatidos nessa data: o sexismo, a violência sexual, a prostituição infantil, o maltrato contra a mulher, o maltrato psicológico, além de todos os preconceitos que enfrentamos no mercado de trabalho. Eu queria falar, mas não disse nada porque acho que a nossa sociedade não está preparada para debater esses temas com maturidade. Se no Dia Internacional da Mulher eu me metesse a propor um debate sobre a diferença salarial entre homens e mulheres no Brasil por exemplo, eu seria taxada, no mínimo, de chata.


Mas tudo bem. A gente sabe que o Brasil ainda é um país muito machista e sobre o machismo eu vou escrever por aqui em algum momento. Enquanto isso, resumo meus pensamentos sobre o 8 de março com essas duas fotos - também vistas no Facebook de meninas que moram por aqui:




2 comentarios:

  1. bru disse...:

    Acho que vou fazer como você, e escrever umas coisas que ficaram engasgadas e postar por esses dias. rs
    Adorei, gata. A gente só quer mais respeito.
    Beijos

Postar um comentário